/*--Resumo do post--*/ z


Educação | A difícil tarefa de educar


Quem nunca se perguntou:  Estou fazendo certo? Quem já teve a resposta pra essa pergunta é porque tem certeza dos seus métodos ou acha que tem.

Tem horas em que eu acredito estar desempenhando o melhor dos trabalhos. Minutos depois tenho certeza que eu sou um fracasso.

Mas afinal, somos nós que educamos eles ou eles que nos ensinam?


Eu leio, estudo, pesquiso, pergunto, converso... Busco ajuda com minhas amigas, com minha mãe...
E nada parece ser o suficiente.  A Bia sempre me surpreende com uma novidade

Colocar de castigo, conversar, dar uma palmada no bumbum, gritar, ignorar, explicar, justificar, não justificar, impor, liberar... O que é o certo? Quando fazer ou não cada uma dessas coisas?

Hoje em dia, diversas teorias nos cercam quando se trata da relação mãe e filho.
Desde a gestação a gente escuta milhares de coisas: Faça parto normal, opte por cesária, menina não usa azul, menino não usa rosa, farinha láctea faz mal, mel faz mal pra bebê, ameixa preta faz bem.... E por ai vai.... Mas e pra você? Pro seu filho? Pra sua casa? O que mais é importante?




Eu tenho apenas 3 anos e 9 meses de experiência como mãe, mas tem algumas coisas que eu acho que já sei. Veja bem, eu disse ACHO.

Aprendi que a conversa funciona, mas não sempre.
Aprendi que o cantinho da disciplina funciona, mas não sempre.
Aprendi que menina usa azul mas adora rosa.
Aprendi que cesária é rápida mas eu faria parto normal se tivesse outra oportunidade.
Aprendo todos os dias que minha filha esta em constante construção de caráter e que se espelha em mim em todas as suas atitudes.
Aprendi que pai é fundamental, participa, ajuda e resolve, mas quem pega no dia a dia mesmo é a mãe.
Aprendi que as dicas da minha mãe funcionam e que as da minha sogra também.
Aprendi que minha filha é um serzinho tão especial que me ensina todos os dias como amar mais e mais e mais.
Aprendi a ter paciência e aprendi que as vezes a paciência falta e é preciso contar até 10
Aprendi que somos o porto seguro uma da outra
Aprendi que é necessário ser dura em algumas situações, mas aprendi também que a doçura é o principal elemento pra que ela me entenda.




Algo me diz que se tivermos a consciência de que em tudo é necessário aprender e rever, e que nem sempre temos razão, teremos tudo o que é preciso para estar aberta a aprender com nossos filhos e ensinar da melhor maneira possível.

Mas qual é a melhor maneira?
Criança é criança. Quer brincar. Quer conhecer. Quer explorar e descobrir tudo envolta.
Criança precisa de limite. Aliás, ela precisa saber que tudo tem limite e sua hora.
É preciso estabelecer regras, horários... Mostrar o que é certo e errado.
Seu filho não é de porcelana e vai se tornar um adulto. Com ternura e carinho você vai conseguir fazer ele entender.

Demonstrar gratidão e orgulho pelas ações dos nossos filhos os incentiva a continuar tentando, mesmo que erre sem querer. Se mostrar sempre ao lado, mesmo que sem interferir faz com que ela se sinta confiante para tentar novas jornadas como fazer um desenho diferente ou deixar as fraldas.




Cada criança tem o seu jeito e cada mãe o seu método. Cada criança tem a sua fase e cada mãe tem seu jeitinho de lidar, ou não.

Tem mães que optam pela educação libertaria, onde o não é proibido e a criança conhece os próprios e todos os limites sozinha. Tem as que preferem ter uma educação mais controlada. Outras usam cartões ilustrados tipo super nanny. També tem as que não pensam muito nisso e deixam rolar.m
Se você tem muitas dúvidas, ou não tem com quem desabafar e dividir experiências, as vezes é legal procurar uma ajuda profissional. Um pedagogo, uma terapia, um aconselhamento...
Outras vezes um desabafo com outras mães resolve. Dividir nossas frustrações, dúvidas e erros ajudam a nos fazer enxergar de outras perspectivas o que estamos fazendo e em que tipo de situação estamos inseridas.

O facebook possui diversos grupos de mães que estão dispostos a discutir situações da sua vida sem nem mesmo conhece-la. O lado bom disso é que você tem mais liberdade de se expor e dividir suas angustias e conhece muitas mães que já passaram pelo o que você está passando.Por outro lado, as criticas podem ser duras e devastadoras. (Mas isso é assunto pra outro post rsrsrsrs porque reeeende viu?)
Como eu disse no começo deste post, tem coisas que eu ACHO que já sei. E se tem uma coisa que eu tenho certeza absoluta que eu já sei é que com amor todas as soluções aparecem.
Se você quer o melhor para o seu filho, ame-o, incondicionalmente. Ame-o sem limites.
O amor, além de tudo o que pensamos quando pensamos nessa palavra, também é dizer não.
Você não precisa dizer não para tudo, mas precisa dizer não para que ele entenda os limites dele e os seus.

Que tipo de ser humano você quer que seu filho seja? Com que tipo de pessoas você quer que ele se relacione ou que tipo de experiencias você quer que ele viva?
Impossível de prever. Mas é possível plantar bons exemplos e muito amor.

O mundo hoje em dia anda tão feio. Porque tornar sua rotina um inferno cheia de gritos?
Pare, respire, reveja e siga em frente.
Seja qual for a forma que você apresenta o mundo para o seu filho, tenha certeza que está fazendo da melhor forma possível. Com amor.





*fotos retiradas do google


. . . .
Se você gostou, curta a nossa página!

Se você amou, compartilhe o post!